00:00:00
19 Sep

Suicídio mata uma pessoa a cada 40 segundos no mundo, diz OMS

Taxa global de suicídio caiu 10% em todo o mundo, mas aumentou 6% na América, diz publicação da Organização Mundial da Saúde.

Taxa de suicídio caiu globalmente, mas aumentou no continente americano — Foto: Pixabay
Taxa de suicídio caiu globalmente, mas aumentou no continente americano — Foto: Pixabay

Embora os números mundiais continuem alarmantes, a taxa de suicídio per capita está caindo, informou a OMS nesta segunda-feira (9). Cerca de 800 mil pessoas acabam com suas vidas todos os anos no mundo, o que equivale a uma morte a cada 40 segundos.

Em um relatório publicado um dia antes do Dia Mundial da Prevenção ao Suicídio, a Organização Mundial da Saúde (OMS) explica que, entre 2010 e 2016, a taxa global caiu 9,8%, com quedas que vão de 19,6% na região do Pacífico Ocidental a 4,2% na região do Sudeste Asiático.

A região das Américas, onde o acesso a armas de fogo é um importante meio de suicídio, segundo a OMS, é a única que registrou um aumento, de 6%.

Parte do declínio da taxa mundial se deve ao fato de mais países terem investido em estratégias de prevenção.

“Apesar do progresso, ainda há uma morte por suicídio a cada 40 segundos, a mesma frequência que a indicada em 2014,” disse o diretor da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em comunicado.

A maioria dos suicídios, em números absolutos, ocorre em países de baixa e média renda, mas os países de alta renda têm a maior taxa de suicídio (11,5 por 100.000 habitantes).

As taxas na África, Europa e Sudeste Asiático estão acima da média mundial de 10,5 por 100.000 habitantes, enquanto a região do Mediterrâneo Oriental tem a taxa mais baixa.

Guiana e Rússia são recordistas

A Guiana, antiga colônia britânica entre Venezuela e Suriname, é o país com a maior taxa de suicídio per capita (30,2 por 100.000) no mundo, com um alto número de mortes por ingestão de pesticidas.

Em segundo lugar está a Rússia, onde o excesso de álcool é responsável pela alta taxa de suicídios.

Lituânia, Lesoto, Uganda, Sri Lanka, Coreia do Sul, Índia e Japão também têm taxas de suicídio acima da média.

Na França, a taxa é de 12,1 por 100.000 habitantes – 6,5 por 100.000 mulheres e 17,9 por 100.000 homens.

Essa diferença importante entre homens e mulheres é vista em todo o mundo, com poucas exceções como na China (8,3 por 100.000 mulheres e 7,9 por 100.000 homens), e é geralmente maior nos países ricos.

Os métodos mais comuns de suicídio no planeta são enforcamento, envenenamento por pesticidas e armas de fogo.

Segundo a OMS, a redução do acesso a pesticidas pode reduzir as taxas de suicídio, como demonstraram iniciativas no Sri Lanka e na Coreia do Sul.

No Sri Lanka, uma série de proibições de pesticidas resultou em uma queda de 70% no número de suicídios, salvando 93.000 pessoas entre 1995 e 2015, segundo a OMS.

No geral, pouco mais da metade das pessoas que cometem suicídio têm menos de 45 anos. Entre a faixa etária de 15 a 24 anos, o suicídio é a segunda principal causa de morte, depois dos traumas causados por acidentes rodoviários.

You may be interested

Alunos reproduzem obras de pintores famosos nas portas de escola municipal na Zona Norte de SP
Educação
9 Visualizações
Educação
9 Visualizações

Alunos reproduzem obras de pintores famosos nas portas de escola municipal na Zona Norte de SP

Carlos Nascimento - 17/09/2019

Cerca de 40 portas foram pintadas com obras de Portinari, Tarsila do Amaral e Munch. Segundo coordenadora do projeto, a ideia é transformar os corredores da EMEF…

Primeiro da fila do mutirão do emprego no Anhangabaú, idoso busca vaga de motorista ‘para não depender’ dos filhos
Brasil
9 Visualizações
Brasil
9 Visualizações

Primeiro da fila do mutirão do emprego no Anhangabaú, idoso busca vaga de motorista ‘para não depender’ dos filhos

Carlos Nascimento - 17/09/2019

Desempregado há quatro meses, José Augusto de Lima tenta uma das 4 mil vagas disponíveis. Idoso busca vaga de emprego após enfrentar fila no Anhangabaú — Foto:…

Preços do petróleo têm leve queda após disparada por ataques na Arábia Saudita
Economia
9 Visualizações
Economia
9 Visualizações

Preços do petróleo têm leve queda após disparada por ataques na Arábia Saudita

Carlos Nascimento - 17/09/2019

Na véspera, barril do tipo Brent, referência no mercado mundial, disparou 14,6%, maior alta desde a criação deste tipo de contrato, em 1988. Preço do petróleo recua…

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Most from this category