África passa barreira dos 200 mil casos e contabiliza 5.530 mortos

A África passou hoje a barreira dos 200 mil casos de covid-19, contabilizando 203.880 infectados pelo novo coronavírus, dos quais 5.530 mortos, mais 196, segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC).

Os mais recentes dados da pandemia no continente indicam que o número de infectados passou de 195.875 para 203.880 (+8.005).

O número de doentes recuperados é de 91.396, mais 5.328 do que no dia anterior.

A região do continente mais afetada pelo novo coronavírus continua a ser o Norte da África, com 2.337 mortos, em 58.134 casos.

A África Austral é a segunda região com mais casos (56.011) e 1.190 mortos, a maioria concentrada na África do Sul, o país com maior número de casos no continente: 52.991 infectados e 1.162 mortos, mais 110 nas últimas 24 horas.

A África Ocidental registra 856 mortos e 44.220 infecções, a África Oriental tem 696 vítimas mortais e 23.806 casos, enquanto na África Central há 451 mortos em 21.728 infecções.

O Egito é o país com mais mortos (1.306) em 36.829 infecções, seguindo-se a África do Sul e depois a Argélia, com 724 vítimas mortais e 10.382 infectados.

Marrocos totaliza 210 vítimas mortais e 8.455 casos, a Nigéria registra 365 mortos e 13.464 infectados, enquanto o Gana tem 48 mortos e 10.201 casos.

Entre os países africanos lusófonos, a Guiné-Bissau é o que tem mais infecções, com 1.389 casos, registrando 12 mortos.

Cabo Verde tem 615 infecções e cinco mortos e São Tomé e Príncipe contabiliza 611 casos e 12 mortos.

Moçambique conta 453 doentes infectados e dois mortos e Angola tem 96 casos confirmados de covid-19 e quatro mortos.

A Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), mantém há vários dias 1.306 casos e 12 mortos, segundo o África CDC.

O primeiro caso de covid-19 na África surgiu no Egito em 14 de fevereiro e a Nigéria foi o primeiro da África subsaariana a registrar casos de infecção, em 28 de fevereiro.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 411 mil mortos e infectou mais de 7,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui