Anitta condena ataques racistas à Ludmilla: ‘Covardes que se dizem meus fãs’

Anitta se pronunciou na madrugada desta quarta-feira (17) sobre ataques racistas direcionados à Ludmilla feitos por perfis nas redes sociais que se intitulam “fãs”. No início da semana, Ludmilla divulgou um vídeo expondo detalhes da briga com Anitta e, desde então, recebeu mensagens agressivas online.

“Criminosos covardes que se dizem meus fãs estão propagando mensagens de racismo e injúria racial nas redes sociais. Já disse e repito – isso é abominável e inadmissível”, escreveu Anitta em seus perfis no Twitter e no Instagram.

“Minha equipe já está apurando tais perfis que até então não foram identificados como membros de nenhum fã clube do nosso registro. Mas não me calarei ou me acomodarei frente a esses absurdos que tenho lido e que estão chegando até mim.”

“Quem fez isso vai pagar pelo que fez. E quem pensar em fazer, saiba que a justiça vai atrás de você também. Já acionei advogados e especialistas em crimes de internet. Racismo não. Racismo é crime”, escreveu Anitta.

‘Sem caráter não adianta nada’

Na terça-feira (16), Ludmilla falou sobre a sua briga com Anitta em entrevista ao “Encontro com Fátima Bernardes”. A cantora foi questionada pela apresentadora se haveria possibilidade de uma conversa com Anitta para que houvesse uma “paz” entre as duas.

“Lógico que isso é possível, se um dia a pessoa mudar o caráter. Sem caráter não adianta de nada. Se algum dia mudar de caráter de verdade, talvez tudo comece a ir para o seu lugar e a paz comece a reinar”, respondeu Ludmilla.

“Eu sempre fui puxada para essa briga e nunca falava nada porque não queria que houvesse a briga. Mas já estava lá dentro, mesmo sem querer. Então tive que expor a verdade. Isso foi libertador para mim.”

Por fim, Ludmilla voltou a criticar Anitta: “Agora, se as pessoas falarem, quero que elas falem sabendo de tudo. Isso foi aliviante para mim e quero que esse capítulo tenha ficado para lá porque, se não mudar de caráter, não quero esse tipo de pessoa perto de mim e da minha vida”.

*Com Estadão Conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui