Após aglomerações, Curitiba cria ‘semáforo’ para comércio e serviços

CURITIBA, PR (FOLHAPRESS) – Depois de um final de semana em que foram registrados vários pontos de aglomeração de pessoas em meio à pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura de Curitiba (PR) anunciou nesta terça-feira (9) um novo protocolo de enfrentamento da Covid-19.

O sistema se baseia na disponibilidade de leitos e nos índices de propagação da doença. A partir dos números, a prefeitura atualizará semanalmente, às sextas-feiras, as condições de enfrentamento da pandemia combinada ao funcionamento de comércios e serviços.

O protocolo inicia atualmente na bandeira amarela, nível de alerta em que estabelecimentos em geral podem permanecer abertos seguindo as medidas sanitárias. No nível laranja haverá fechamento de shoppings, academias, igrejas e praças. Já com a bandeira vermelha ocorrerá restrição de circulação, com permissão de funcionamento apenas dos serviços essenciais.

Até então, a prefeitura não havia baixado regras que restringissem o funcionamento dos estabelecimentos, mas apenas determinou o distanciamento entre pessoas e o uso de máscaras. Vários vídeos e fotos registrando aglomerações em bares, restaurantes e em ruas da cidade repercutiram de forma negativa nas redes sociais nas últimas semanas.

Ao anunciar a medida, o prefeito Rafael Greca (DEM) apelou para o “instinto de sobrevivência” das pessoas e disse que pode cassar alvarás em massa caso haja novas aglomerações.

“Nos ajude a não sair do [nível] amarelo, a manter o nome de Curitiba como de cidade da gente mais inteligente do Brasil. Se forem desprovidos de compaixão, ponham na sua cabeça o instinto de sobrevivência. Não suba nos ônibus lotado, não se aproxime dos outros, não vá para a balada e vá almoçar com a vovó no dia seguinte”, declarou.

Apesar de ainda estar em situação confortável em relação aos outros estados, o Paraná registrou aumento de 40% em casos do novo coronavírus e 83% de mortes em uma semana. Ao todo, são 7.314 infectados e 253 mortos. A doença já atingiu 71% das cidades do estado.

Em Curitiba, a taxa de ocupação de UTIs também preocupa. O índice não havia ultrapassado a metade dos leitos, mas atingiu 56% na semana passada e ainda não baixou. Os dados, no entanto, diferem entre prefeitura e governo do estado. São 1.399 casos da Covid-19 e 63 mortes pela doença na capital paranaense.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui