BR: 679 mortes no último dia, casos de infecção superam os 707 mil

O Brasil chegou nesta segunda-feira a um total de 37.134 mortes associadas à pandemia do novo coronavírus, uma diferença de 679 vítimas mortais face a domingo, tendo em conta os últimos dados divulgados através da página reformulado do Ministério da Saúde. 

Depois de alguma confusão na apresentação dos números relativos a domingo, as autoridades apresentam novamente apenas os registros diários. Foram registradas nessa segunda-feira mais 679 mortes (na véspera foram 525) e mais 15.654 novos casos de infecção (no domingo foram apresentados 18.912).

O número acumulado de casos de infecção é agora de 707.412, tendo em conta os dados divulgados diariamente. São também reportados mais 6.088 casos de pessoas recuperadas.

Um consórcio de meios de comunicação social (que envolve o Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha de S. Paulo e UOL), indica porém que o balanço do último dia é de 849 mortes, fixando o número total em 37.312. Os casos de infectados também são superiores, de acordo com a imprensa, que avança com 19.631 novos casos nas últimas 24 horas (total de 710.887).

Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou no sábado a alteração da forma como as estatísticas relativas à pandemia do novo coronavírus no Brasil são apresentadas, em prol de uma melhor representação do “momento do país”. Assim, deixaram de ser divulgados os totais acumulados de mortes e casos de infecção, sendo apenas lançados os registros diários.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) manifestou-se esta segunda-feira sobre essa decisão. “É muito importante que as mensagens sobre transparência e divulgação de informações sejam consistentes, e que nós possamos contar com os nossos parceiros no Brasil, para que nos forneçam essa informação, mas, mais importante, aos seus cidadãos”, afirmou o diretor do programa de Emergências Sanitárias da OMS, em coletiva de imprensa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui