Brasil pode sair rapidamente da crise, diz Joaquim Levy

O Brasil precisa se preparar melhor para a retomada das atividades econômicas para conseguir sair da crise com o menor número possível de problemas. A avaliação é do ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e ex-ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

Em evento virtual com empresários nesta quinta-feira (18), ele ressaltou que é importante que o governo defina estratégias claras para combater a pandemia da Covid-19 e traga uma mensagem de harmonia. Para Joaquim Levy, a população precisa se sentir segura para que a economia volte a andar.

O ex-presidente do banco de fomento destacou, ainda, que além de planos para a economia, governo federal, estados, municípios e também o setor privado devem garantir o básico para a volta dos serviços. A ampliação do número de testes, a garantia do uso de máscaras e o bom funcionamento do transporte público, por exemplo, são fatores essenciais para que a retomada aconteça.

Joaquim Levy elogiou a distribuição do auxílio emergencial de R$ 600 do governo federal, destinado a trabalhadores informais durante a pandemia. O ex-ministro da Fazenda apontou, no entanto, que é preciso ampliar os recursos enviados, também, às pequenas empresas. Levy acredita que, com os auxílios distribuídos até então, o Brasil conseguiu evitar uma crise econômica ainda pior e pode conseguir se recuperar com certa rapidez.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui