Faria faz gesto a filhos de Bolsonaro com vaga a ‘olavista’ em núcleo digital internacional

O futuro ministro das Comunicações deve tomar posse na semana e já começou a montar sua equipe. Uma das vagas deve ser oferecida a Filipe Martins, amigo de Eduardo Bolsonaro. O futuro ministro das Comunicações, Fabio Faria, começou nesta quinta-feira (11) a montar sua equipe e tem discutido com outros ministros do governo Bolsonaro a nova estratégia de comunicação do governo.
Faria, que deve tomar posse na semana que vem, já se equilibra entre a ala ideológica do governo — que domina as redes sociais do presidente e seguirá no comando delas — e seu plano de apaziguar os ânimos do Executivo com Legislativo e Judiciário, alvos prioritários do núcleo conhecido como “gabinete do ódio”.
Segundo o blog apurou, os integrantes do “gabinete do ódio” que, segundo ex-aliados do governo, funcionaria no Palácio do Planalto, não irão para o Ministério das Comunicações.
Nos bastidores, aliados de Faria acreditam que o novo ministro não conseguirá neutralizar os ataques do “gabinete”, mas, sim, poderá ajudar a “tirar” alvos que estão na mira do grupo, como o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli.
Em meio à montagem de sua equipe, em um gesto para agradar aos filhos do Bolsonaro, Faria topou oferecer uma vaga ao assessor internacional Filipe Martins para integrar o novo núcleo digital do ministério, ainda em formação. Martins cuidará — se aceitar — da área internacional. A proposta agrada ao clã familiar, já que Martins é amigo pessoal do deputado federal Eduardo Bolsonaro e tem como guru Olavo de Carvalho, principal influência da ala ideológica do governo Bolsonaro.
Em outra frente, Faria já trabalha com Paulo Guedes, ministro da Economia, para traçar o plano de comunicação do governo para a área da economia.
Bolsonaro aposta em Faria para agradar ao Centrão e Maia, temendo impeachment

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui