Mais de 90% das micro e pequenas empresas não conseguiram acesso ao crédito, diz presidente do Sebrae

O presidente do Sebrae, Carlos Melles, afirmou que mais de 90% das micro e pequenas empresas, com faturamento anual de 80 a 360 mil reais, não conseguiram acesso ao crédito disponibilizado por medidas do governo federal. De acordo com ele, o segmento é responsável por 37% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.

Em entrevista ao Jornal da Manhã nesta terça-feira (19), Melles explicou que o “boteco, a quitanda, a padaria” e outras pequenas empresas de diversos setores estão sendo afetadas pelas dificuldades para obtenção de empréstimos. Entre os motivos para a falta de acesso ao crédito está, na visão do presidente do Sebrae, a cultura e concentração bancária e o risco de emprestar para os pequenos empresários.

“O acesso ao crédito tem sido bem negativo, não está fazendo o efeito que gostaríamos. Nós estamos falando de alguma coisa quase que em termo de unanimidade, 99,1% micro e pequenas do Brasil. Estamos falando de vários segmentos. Esse público, especialmente de 80 a 360 mil reais de faturamento, não tem tido acesso ao crédito. Isso [dificuldade de crédito] não é uma novidade, mas assentou mais ainda com a crise.”

Para mitigar os efeitos econômicos, o Sebrae está atuando com assistência de crédito assistido e com diferentes programas de fundo de apoio para as empresas. A proposta é oferecer alternativas para a manutenção do capital de giro das micro e pequenas empresas, responsáveis, segundo Celso Melles, por 50% dos empregos gerados no Brasil.

O presidente do Sebrae considera que, de maneira geral, todos os Estados estão sofrendo com os impactos causados pela pandemia da Covid-19, mas ele reforçou que, com a paralisação das atividades comerciais, muitas empresas começaram a buscar a digitalização e a intensificar o comércio por diferentes canais.

Celso Melles pontuou ainda que, com a decisão do presidente Jair Bolsonaro de colocar academias e salões de beleza na lista de serviços essenciais, a tendência é de que estas atividades sejam, aos poucos, retomadas. Pensando nisso, o Sebrae criou uma planilha com procedimentos a serem adotados, buscando garantir que, com uma “prescrição muito bem feita e muito cuidadosa” os setores reabram com segurança.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui