PGR pede que MPs locais apurem denúncias de invasão a hospitais e ofensas a equipes

Documentos já foram preparados sobre casos em São Paulo e no DF. PGR ainda apura se houve ocorrências semelhantes em outros estados. O procurador-Geral da República, Augusto Aras, pedirá aos chefes dos Ministérios Públicos estaduais que abram investigação sobre casos de invasão a hospitais e ofensas contra profissionais e equipes de saúde.
Em junho, o G1 registrou uma invasão no Hospital de Campanha do Anhembi, em São Paulo (veja vídeo abaixo). Cinco deputados estaduais participaram da ação.
Governador e prefeito de São Paulo repudiam ação de deputados em hospital do Anhembi
Até a tarde deste domingo, a equipe de Aras já tinha preparado ofícios endereçados aos procuradores-gerais de Justiça de São Paulo, Mário Luiz Sarrubbo, e do Distrito Federal, Fabiana Costa Barreto.
À TV Globo, a PGR informou que ainda busca informações sobre outros casos que possam levar ao acionamento do Ministério Público em outros estados.
“Conforme amplamente divulgado nos meios de comunicação em massa, nos últimos dias, têm ocorrido, em variados locais do país, episódios de ameaças e agressões a profissionais de saúde que atuam no combate à epidemia do vírus Covid-19, além de danos ao patrimônio público e perturbações ao serviço público”, afirma o ofício de Aras.
“Indubitavelmente, condutas dessa natureza colocam em risco a integridade física dos valorosos profissionais que se dedicam, de forma obstinada, a reverter uma crise sanitária sem precedentes na história do país.”
Os pedidos serão encaminhados ao Ministério Público local, que não é subordinado ao MPF. No documento destinado ao MP de São Paulo, a PGR cita a participação de parlamentares estaduais na invasão ao hospital, e a possibilidade de que eles respondam por improbidade administrativa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui