Secretaria da Cultura do RS define entidades que executarão os editais da Lei Aldir Blanc


Recursos serão repassados em dezembro para que entidades possam elaborar os editais para projetos culturais a serem beneficiados pelos recursos. Devem ser investidos cerca de R$ 26 milhões no setor. Devem ser investidos cerca de R$ 26 milhões no setor cultural do RS
Tiago Guedes/RBS TV
A Secretaria de Cultura do RS divulgou, nesta segunda-feira (9), as três entidades selecionadas para executar os editais de distribuição de recursos da Lei de Emergência Cultural, mais conhecida como Lei Aldir Blanc, para projetos culturais no estado.
No total, os três editais devem investir cerca de R$ 26 milhões no setor. Confira abaixo como os recursos serão divididos.
O Instituto Trocando Ideia Tecnologia Social Integrada, de Porto Alegre, será responsável pela realização do Prêmio Trajetórias Culturais, edital que destinará R$ 8 milhões para pessoas físicas de todos os segmentos culturais, no valor de R$ 8 mil cada.
A Fundação Marcopolo, de Caxias do Sul, executará o edital de Criação e Formação, no total de R$ 8 milhões, para projetos de pessoas físicas e coletivos informais, no valor de R$ 15 mil, e para pessoas jurídicas, no valor de R$ 50 mil.
E a Associação de Desenvolvimento Social do Norte do Rio Grande do Sul, de Frederico Westphalen, realizará o edital Ações Culturais das Comunidades. Serão disponibilizados R$ 9,7 milhões para projetos de agentes culturais, no valor de R$ 2 mil, e para iniciativas, nos valores de R$ 3 mil a R$ 10 mil.
As iniciativas coletivas culturais de base comunitária estão previstas para ocorrerem nos bairros atendidos pelo programa RS Seguro em 23 municípios.
As instituições foram escolhidas entre 34 candidatas, e deverão elaborar e executar os três editais. O repasse dos recursos deverá ocorrer em dezembro.
No total, o RS receberá R$ 155 milhões pela lei, dos quais R$ 70 milhões irão para o estado e R$ 85 milhões para as prefeituras.
Veja os vídeos do RBS Notícias