UPA acumula corpos e até prefeito atende pacientes em Santarém (PA)

SANTARÉM, PA (FOLHAPRESS) – Tornou-se rotineiro o acúmulo de corpos em um dia de plantão na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Santarém, no oeste do Pará. Nesta quarta-feira (3), eram oito suspeitas de serem vítimas da Covid-19 que esperavam a remoção para os cemitérios da cidade.

Funcionários relatam exaustão nos plantões que resultam em muitas vítimas. Santarém registra 98 mortes e 2.003 casos confirmados – nos números, não foram contabilizados os oito corpos da UPA desta quarta.

Veja também: Coronavírus mata mais de uma pessoa por minuto no Brasil

Devido à demanda e ao afastamento de funcionários infectados pela doença, o prefeito de Santarém, Nélio Aguiar, que é médico, passou a atender pacientes na UPA no início desta semana.

A unidade não tem UTI, mas salas de estabilização montadas para pacientes com quadros mais delicados. Os casos graves que requeiram internação em UTI são transferidos para o Hospital Regional do Baixo Amazonas do Pará; o Hospital de Campanha de Santarém recebe pacientes de baixa e média complexidade.Santarém está com 100% dos 48 leitos de UTI ocupados no hospital regional, e há 60 pacientes graves na fila, esperando uma vaga. Só nesse hospital, há hoje 51 profissionais de saúde afastados porque foram infectados pelo novo coronavírus.

Diante da alta de casos, com colapso nas UTIs da cidade, Santarém chegou a ter lockdown, com total restrição da circulação de pessoas até o último dia 31.A partir de segunda-feira (1), o comércio de rua reabriu. Para evitar aglomerações, a prefeitura, porém, impôs um “rodízio” de pessoas circulando nas ruas.O morador precisa andar com CPF; quem tem no final número ímpar não pode circular num determinado dia e é orientado a voltar pra casa, se abordado na fiscalização.Também está em vigor um toque de recolher, com circulação proibida nas ruas entre 19h e 5h.

Com 46.473 casos confirmados e 3.245 óbitos, o Pará tem 80% dos leitos estaduais de UTI ocupados – está entre os dez estados brasileiros com taxa de ocupação acima de 80%.Diante do avanço da doença, o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho (PSDB) decidiu suspender a reabertura de shoppings e salões na cidade, que estava prevista para essa quinta, a fim de evitar aglomerações.

Na segunda-feira (1), o prefeito de Santarém inaugurou uma usina de gases medicinais, que vai funcionar dentro do hospital municipal. A intenção é fazer o processamento de oxigênio usado no tratamento dos pacientes da cidade. Será possível produzir 30 metros cúbicos de oxigênio por ora, o que deve atender simultaneamente 40 pacientes.

Veja também: Colapso no RN: ‘ela vai entrar aqui para morrer’, diz médica

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui